RESGATE DA HISTORIA LC-6

RESGATE DA HISTORIA LC-6
RESGATE DA HISTORIA LC-6

sábado, 11 de novembro de 2017

MENSAGEM DO GOVEARNADOR LC-6


Meu otimismo leva-me a crer em dias melhores, num Lions em que o homem esteja capacitado a levar para fora dos nossos clubes seus valores na busca incessante pela Paz, no amparo aos desafortunados, na luta contra a desigualdade.
 E, com olhar atento, combatendo a corrupção maléfica do corporativismo de setores e políticos que persistem em ter leis e privilégios próprios. Nosso principal objetivo neste ano leonístico é manter cada leão conectado ao leonismo, incentivando a participação nos cursos para multiplicadores de conceitos sobre Lions “Juba Nova”, preparando-os para que possam repassar conhecimento leonístico a seus Clubes, Divisões e Regiões. 
Outra meta para este Ano Leonístico e que já está sendo trabalhado em nosso Distrito é a implantação das Olimpíadas Especiais, ou "Special Olympics", voltadas para pessoas com deficiência intelectual, e que engloba várias modalidades como: atletismo, futebol, bocha, natação, tênis de mesa, entre outros. Hoje, a Special Olympics destaca-se como líder no domínio da deficiência intelectual e é verdadeiramente um movimento global, com mais de cinco milhões de atletas de todas as idades em 172 países.
 Meus companheiros, vamos continuar trabalhando juntos neste ano leonístico para tornar nossos clubes maiores, melhores e mais fortes, para atender aqueles que precisam de nossa ajuda. A Força do Nós é a força de um grande grupo de pessoas. Temos que estar juntos, por isso, um com o outro se torna NÓS. Vamos conservar cada associado na associação, para que 200 milhões de pessoas sejam servidas até 2020. Vamos escrever a nossa história neste início do segundo século de Lions com muita CRIATIVIDADE E MOTIVAÇÃO, colocando o Lions a serviço da humanidade e da PAZ. 
Um grande abraço a todos, sucesso sempre!

“A vida é boa quando você está feliz, mas a vida é melhor quando os outros estão felizes por sua causa” – Papa Francisco.


CLMJ LUIZ ANTONIO CHIQUETTO / CaL REGINA

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

43º CONCURSO NACIONAL DE PUBLICAÇÕES LEONISTICAS



No AL 2016/2017, na governadoria do CLMJ SÉRGIO DAVID DE SOUZA / CaMJ NILZA o Distrito LC-6, no quesito de divulgação Leonística foi grande destaque no 43º CONCURSO NACIONAL DE PUBLICAÇÕES LEONISTICAS.
O concurso foi coordenado pelo CL EGON RALPH HEINRICH  , do LC CAMPINAS CARLOS GOMES, vencedor anterior, e a cerimônia de premiação aconteceu no dia 02 de setembro, em CAMPINAS, em cerimônia que contou a presença da CaL ROSANE TEREZINHA, ex-diretora internacional, além de vários dirigentes Leonísticos e boletineiros de várias partes do Brasil.  Destaque para a caravana do RIO DE JANEIRO, com um grande caravana.
Na premiação, o LC-6 conquistou os seguintes prêmios: 
1º LUGAR  BOLETIM DISTRITAL :  BIG ( Editor CLMJP Antonio Douglas Zapolla ) ( destaque-se que foi também o vencedor no 42º Concurso Nacional, realizado em Ribeirão Preto-SP.
2º LUGAR : BOLETIM DISTRITAL : O CIRCULADOR  ( editor CLMJ PDG José Gomes “DUBA” das Chagas
1º Lugar – Boletim Trimestral : A VOZ DO LEÃO ( LC RIBEIRÃO PRETO CENTRO ) Editor : CLMJ João Rodini Luiz
 3º Lugar:  Boletim quadrimestral : LEÃO DOS CAMPOS ELÍSEOS ( Editora CaL Tânia Cristina Costa Mascioli

Estiveram representes, representando o LC-6, o CLMJP PDG José Gomes “Duba” das Chagas / CaL Celeste; CLMJP Antonio Douglas Zapolla / DM Tarcília e CLMJ João Rodini Luiz / CaL Yolanda.

Parabéns a todos os participantes e fica aqui o pedido para que mais clubes do LC-6, que tantos boletins importantes eram editados, que voltem com força total neste AL 2017/2018, é o que espera o Governador do LC-6, LC LUIZ ANTONIO CHIQUETTO.





Veja tudo relacionado com o 43º CNPL no site


http://www.lionsclubedebrodowski.com.br/cnpl2016.html

FILHOS DE ASSOCIADOS DE LIONS


Precisamos padronizar no Brasil um nome
para os filhos dos associados do Lions


PDG ANTONIO DOMINGOS ANDRIANI


            Quando um jovem pertence ao Leo Clube é denominado oficialmente de Leo ou Companheiro Leo.  Já quando pertence ao Clube de Castor recebe o tratamento de Castor ou Companheiro Castor.

            Agora, quando não pertence a nenhuma daquelas duas notáveis entidades de jovens, os filhos dos associados pertencentes à família leonística têm os mais diversos tratamentos, que variam de acordo com a região do País, tais como “leonitos”, “filhotes”, “gatinhos”, “juventude leonística” e assim por diante.

            É evidente, e eu concordo, que as práticas e costumes regionais devem ser respeitados no que diz respeito às suas tradições, mas, quando se trata de leonismo, as tratativas protocolares padronizadas devem envolver todos os rincões da Pátria, de norte a sul, de leste a oeste, a fim de configurar uma verdadeira unidade nacional.

            Acredito que chegou o momento, se é que já não passou da hora, dos dirigentes do leonismo nacional assumirem a responsabilidade, de forma direta e objetiva, para solucionar essa pendência, que existe desde o início da nossa história, e encontrar uma denominação oficial para o nome dos filhos dos nossos associados que não pertençam dos movimentos Leoístico e Castorístico, padronizando uma tratativa única para o Brasil.

            Pessoalmente, e nesse sentido, tenho procurado fazer a minha parte.  Em janeiro de 1998, quando era Governador do então Distrito L-17, encaminhei proposta ao Presidente 97/98 do CNG-Conselho Nacional de Governadores do Distrito Múltiplo L, onde, em um longo arrazoado, solicitei providências a respeito do tema.  Minha proposta foi registrada nos anais do Colegiado.  O Presidente do CNG, através do oficio n.º 1304, de 03/04/1998, transferiu minha proposta para o Presidente da AGDL-Associação dos Governadores dos Distritos Múltiplos.  Este, pelo que consta, não deu andamento ao processo ou, se o fez, não providenciou qualquer divulgação a nível nacional.

            Tanto é que a situação persiste até hoje e, em todo Brasil, continuamos com os carinhosos títulos de “leonitos”, “filhotes”, “gatinhos”, “juventude leonistica” e outras expressões de alcance menor.

            Em tudo que diz respeito à minha vida leonistica, uma coisa é certa:  nunca me dei por vencido, especialmente em defesa das ideias que considero justas e adequadas.

            Vou voltar ao assunto.  Estou idealizando um projeto de resolução (moção) para ser apresentado à apreciação da Comissão Técnica competente e aos Delegados que estarão representando seus Clubes em nossa próxima Convenção Distrital.  Nele, vou propor estudos da AGDL, através de uma comissão de alto nível, ou mesmo pela realização de um concurso nacional, que tenha por objetivo encontrar uma denominação oficial para os nomes dos filhos dos associados do Lions Clube que não pertençam aos movimentos Leoístico e Catorístico, padronizando, definitivamente, uma tratativa única para todo território nacional.

            E essa minha pretensão é perfeitamente viável.  Afinal de contas, em 1954, para escolha do seu lema oficial, Lions Internacional não realizou um concurso internacional que, na época, envolveu seus mais de quinhentos mil associados?  E não pediu, no formulário de inscrição do concurso, que os participantes apresentassem um lema para ser duradouro, de caráter internacional e facilmente traduzido?  E que o lema deveria ter um máximo de cinco palavras?  Como todos sabem, o vencedor do concurso foi o Leão canadense D. A. Stevenson, com um lema que continha apenas duas palavras:  “We Serve” (“Nós Servimos”).


            Se Lions Internacional realizou um concurso internacional para adotar seu lema, por que a AGDL não pode realizar um concurso nacional para adotar um nome oficial para os filhos dos associados do Lions Clube que não pertençam aos movimentos Leoístico e Castorístico?  Podem ter certeza que vou apresentar a moção e cobrar!  A luta continua!

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Uma Homenagem a CCLL, CCaLL, Leos, Domadoras, Leãozinhos e Juventude Leonística.

O reflexo dos 100 anos de Lions Internacional


Uma Homenagem a CCLL, CCaLL,  Leos, Domadoras, Leãozinhos e Juventude Leonística.



No ano do centenário somos convidados a refletir cada dia dessa comemoração, cada gesto solidário e cada ato que mudou a vida de alguém, e assim entender por que fomos escolhidos a estarmos aqui hoje, faremos então uma breve linha do tempo sobre tudo aquilo que construímos juntos, Em 1913 se iniciava o que então seria o maior clube de serviços voluntários no mundo, Melvin Jones um empresário associado de uma companhia de seguros de Chicago EUA, viu a situação em que os demais clubes  viviam, e que poderia ser fadados a desaparecer, Melvin Jones porem tinha outros ideias,” Por que então homens bem sucedidos e de grande inteligência, não poderiam usar seu talento a favor de sua comunidade”? e assim se iniciava nossa jornada, o sonho de Melvin Jones tinha partida em Dallas na primeira convenção do Lions em 1917, desde então o Lions clube vem marcando os rumos da história.
No Brasil começamos nossa história em 16 de maio de 1952 com a fundação do Lions clube Rio de Janeiro, Em 1953 é fundado o Lions clube Rio preto o primeiro clube do distrito LC-6 , em 1963 é criado o 1º clube de castores em São Paulo, em 1969 é criado o 1º Leo clube do Brasil em Maceió Alagoa, em 1957 é publicado o 1º livro sobre leonismo no brasil, de autoria de CL.Luiz Dutra Pizzão,  como grande retrato do Leonismo Brasileiro ,CL. Áureo Rodrigues fez a história do Movimento nas Edições do Leão Sabido ,Também editor da revista Lion Sudeste, junto a sua filha Claudia Rodrigues, uma iniciativa de lions Clubes que cativa Leitores e redatores Leoísticos e Leonisticos  até os dias de hoje, mais se não a nossa maior marca, a posse como presidente internacional do CL João Fernando Sobral, com a divisão administrativa  e criação dos distritos múltiplos em 1978, o Sertanista Orlando  vilas boas é ortogado  com o prêmio humanitário Lions internacional, pelo seu trabalho de defesa aos índios  em 1987 ,e a DM Maria Nydia Manzato de Freitas é a 1º mulher a se tornar associada de Lions clube no Brasil ,em 2002 o Leonismo completa 50 anos no Brasil “o seu jubileu de ouro”, em 2007 é comemorado 50 anos da fundação de Leo clubes no Brasil, em 2007 a C.Leo  Mauren Brant, do Leo clube de São Paulo, é uma dos 23 LEOs vencedores do Prêmio Leo do ano , em 2012 a C.Leo Malu Mendonça de Barros publica o Primeiro Livro de Leo Clube no Brasil “Leo clube Na pratica, em 2013 então vem a receber o título de Melvin Jones, um bebê Julio Marcarini Pacheco, no LC Nova Hamburgo terceiro Milênio.
Esperança, Talvez o nome que rege o significado de Lions clube, um  desejo de construir um ideal no qual pudesse melhorar a sociedade e que hoje se concretiza em 100 anos  , no qual se espalhou pelo mundo e teve realmente grande impacto social, Chegou ao Livro de enciclopédias de grandes descobertas, em homenagem como portador seu criador Melvin Jones, se estendeu a etnias, ultrapassou barreiras do tempo, conquistou o respeito da ONU e uma cadeira na qual Melvin Jones eternizou o Lions Clube , percorreu lugares de conflitos, deu o devido respeito e valorização a causa da cegueira, ajudou a aliviar a fome de muitos, apoiamos causas para deficientes  e ajudamos a tirar crianças de um caminho destruidor, com o programa Lions Quest, foram criados clubes que até hoje fazem história no mundo, programas que incentivam jovens a serem, Leos, Leãozinhos e que hoje despertam a vontade neles em se tornarem grandes Leões, garantimos o nosso lugar como mulheres não só como associadas e domadoras, conquistamos cargos e mostramos nossa força, em catástrofes humanitárias fomos pioneiros em contribuições, condecoramos grandes seres humanos que destinaram sua vida a causas humanitárias como madre Tereza de Calcutá e com Leo clubes hoje construímos uma juventude melhor e mais humana , por mais de 210 países hoje é estendido os ideais leonisticos e leoisticos.
Gosto de fazer uma reflexão sobre Lions clube baseada na história de Hellen Keller, ela despertou o olhar de vários companheiros Leões, para que assim entendessem a necessidade de se estender a mão a aqueles que precisavam tanto de atenção, com as suas palavras Hellen deu início do que hoje é um dos maiores programas mundiais de assistência a visão, saber relembrar esse ato,  assim como o de tantos outros emblemas mundiais de caridade e serviço humanitário, nos faz refletir e admirar  cada dia desses 100 anos em que percorremos até aqui, nos faz visualizar o quão grande é a motivação que nos leva a cada minuto olhar e trabalhar insensatamente  pelo próximo ,o nosso valioso significado para essa continuação, para a eternização de não só um clube mundial de serviços voluntários mais de um movimento que diariamente, alimenta o amor no mundo, e abastece o amor em cada coração que é ajudado ,nos leva a dimensionar qual o tamanho da nossa  meta dos 100 anos ? e a resposta não poderia ser melhor explicada  com se não a colheita dos bons frutos, plantar mais sementes de amor, que serão colhidas, se assim for nos próximos 200 anos de movimento, nossa maior meta é continuar aquilo pelo qual somos orgulhosos de fazer, e se perguntarem qual nosso maior desafio do centenário, não precisaremos responder pois ele não é um desafio, e sim o centenário de Lions pode se resumir em uma grande Vitoria, uma alegria a ser continuada, a semente da esperança, afinal o que de melhor você espera para os próximos 100 anos de Lions?!

 




C.Leo Ana Beatriz Guidoni da Silva
Presidente do Leo clube de Nhandeara
Assessora de Treinamento de Liderança
Distrito Leo LC-6      
  AL 2016/2017

                                   



                                   “Somos todos Propagadores do Bem”

quinta-feira, 23 de março de 2017

HOMENAGEM AOS EDITORES DE BOLETINS LIONS

Muito se fala no crescimento da violencia em nossa região e no pais inteiro. Diariamente vemos em jornais de grande circulação, nos noticiários de TV, nas emissoras de rádio, manchetes e noticias que abordam tudo de ruim que acontece em suas cidades.
Crimes, corrupção, desmandos de politicos, CPIs, desvio de verbas, assassinatos, roubos, falta de segurança, falta de educação, falta disso e daquilo, enfim, assuntos que só abordam o lado negativo de uma sociedade e de um pais.
É comum se ver um jornais como o ESTADO, a FOLHA, edições inteiras serem dedicadas somente a crimes, corrupção e investigação de desvio de verbas e roubos. Como diria Boris Casoy, esse Brasil " É UMA VERGONHA" !
Enfim ... uma verdadeira lavagem cerebral que leva os cidadãos a só verem coisas ruins, que acreditamos, condiciona o espirito das pessoas para o lado negativo de todos. E outra coisa que acreditamos, contribuir ainda mais para o aumento da violencia e da criminalidade.
Muitas mentes perturbadas, pessoas com pouco discernimento do que é certo e errado, às vezes se servem destas manchetes para terem o seu " momento de glória " e de " fama ". Aparecer em todas as manchetes, aparecer na TV, ser o assunto do dia em toda a mídia, ser entrevistado por todas as grandes redes, leva pessoas a praticarem crimes e desmandos somente para serem entrevistadas, fotografadas, comentadas. Sem falar o mal que causa para as crianças e para os adolescentes que passam a banalizar o crime, o roubo, o estrupo e a corrupção, pois crescem vendo isto todos os dias como uma coisa normal. E sabemos o quanto é dificil para as familias controlarem a TV, especialmente e selecionarem o que seus filhos podem e não podem assistir.
No entanto, neste universo de 150 milhões de pessoas, temos a certeza que não acontecem somente coisas ruins e negativas. Quantos LIONS CLUBES, ROTARYS, LOJAS MAÇONICAS, CRECHES, APAEs, ASILOS, ONGs, pessoas de boa indole e sensibilidade, promovem coisas boas, valorizando o que é bom e honesto, ajudando pessoas necessitadas, pobres, doentes, e no entanto, nada disso é divulgado, nada é mostrado na midia, e quando são mostrados, o espaço é o menor possivel, o tempo dedicado nas TVs é de segundos.
Não podemos constestar o quanto a TV, especialmente, é influente e formadora de opinião, até de carater, o quanto ela decide e leva as pessoas a fazerem e acharem o que elas querem, e visando unicamente o consumismo, o ganho fácil.
Será que , se um pouco desse espaço dos programas de TV ( vejam o CIDADE ALERTA, o RATINHO e outros programas regionais ), fosse usado para divulgar e mostrar que temos também pessoas de bem, pessoas honestas que se preocupam com seus semelhantes, que não roubam o dinheiro público que é dedicado a programas sociais e humanitários, que não pensam somente em si mesmos, será que a influencia não seria mais benéfica ? Será que não serviria de exemplo, de motivação para que outras pessoas também procurassem praticar sempre o bem ? Será que , se não houvesse tantas noticias ruins e tragicas, a influencia não seria menor e a violencia poderia diminuir ?
Infelizmente, os homens que decidem nas grandes redes de TV e jornais acham que somente desgraças e violencia vendem jornais e dão audiencia, e não se importam com as consequencias.
Por isso, acreditamos que um boletim de LIONS e de outros clubes de serviços, de entidades, devem ser elaborados realmente e circularem, não só dentro de seus proprios ambientes, mas que devem ser distribuidos na comunidade, enviados para autoridades, para jornalistas profissionais, para as TVs, numa maneira de mostrar para um universo de pessoas cada vez maior, que temos também pessoas boas, honestas e dignas.
BOLETINEIROS, vamos fazer de nossos boletins, uma arma poderosa para ajudar a combater a chama imprensa marron, sensacionalista, desumana e cruel. Vamos fazer com que as nossas comunidades, o nosso Estado, o nosso Pais, acreditem que o mundo também é formado, e até por uma grande maioria, de pessoas boas e dotadas de sensibilidade, de amor ao próximo, de respeito às leis, de consideração com o ser humano.
Se cada um fizer a sua parte, usando os seus boletins, tentando usar isso nas suas profissões ( quantos jornalistas e pessoas de TV não temos em nossos clubes de serviços ? ), no seu trabalho, no seu cotidiano, servindo de exemplo para crianças e adolescentes, ai sim, acreditamos que um dia poderemos mudar este estado de coisas, contribuindo para a formação de pessoas de bem, de caráter e de integridade. CCLL, pensemos nisso !!!
 NEM TUDO ESTÁ PERDIDO !!!
CL ANTONIO DOUGLAS ZAPOLLA
SECRETÁRIO e EDITOR DO BOLETIM 
Boletim LEÃO DE BRODOWSKI, nº 102, julho/1997